O papel da persona e do público-alvo em tempos de Covid-19

  1. Home
  2. Agência Influência
  3. O papel da persona e do público-alvo em tempos de Covid-19
O papel da persona e do público-alvo em tempos de Covid-19

Você sabe com quem está falando?

Esta frase muitas vezes percebida como arrogante, hoje, diante da pandemia, é uma das questões vitais para redirecionar e reposicionar estratégias, negócios e mercados.

Estamos vivenciando a mãe de todas as crises. Com tudo e por tudo, o shutdown planetário nos obrigou a uma longa pausa para um reposicionamento em todas as áreas da vida – desde o pessoal, familiar e espiritual, passando pelo econômico, político e é claro, mercadológico.

Por isso, quando hoje perguntamos se você realmente sabe com quem está falando enquanto empresa, a ideia pode ser bem mais ampla do que a percepção do seu “avatar” ou cliente ideal.

A proposta é um pouco mais holística,  abrangente e embute questões como:

  • Qual o propósito do meu negócio?

  • Para que, porque e para quem ele existe?

  • Com quem e de que forma minha empresa “conversa” com o mercado?

  • O que as pessoas realmente buscam resolver quando procuram minha empresa para comprar ou fazer negócios?

Se tudo isso era essencial para toda estratégia de comunicação antes do Covid- 19, agora é absolutamente urgente e indispensável.

Com as pessoas em confinamento, o mundo online é a principal forma de interação  entre pessoas e mercados e a  internet alcança  níveis recordes de utilização principalmente pela força das redes sociais.   

Sendo assim, não existe outra saída: ou os empreendedores repensam suas estratégias, reavaliam seu propósito e aprofundam conhecimento e relacionamento com seu público, ou  serão “deletados” do mercado.

O que a Agência Influência propõe nesse momento é uma rápida e necessária volta ao ponto de partida, para que seja possível avançar com a estratégia certa, focada e consciente.

E não há dúvida que num momento  como esse, significa conhecer ainda mais o seu cliente para oferecer a ele o que ele realmente quer e precisa.

Mudança de perfil?

Um conceito fundamental para qualquer negócio e que precisa ser retomado urgentemente é público–alvo, conhecido também como Target. 

Trata-se da fatia da sociedade ou grupo de pessoas para o qual os  produtos e serviços da sua empresa têm utilidade e são direcionados.

Com a mudança de 360 graus na sociedade que já começou e deve seguir após os dias de confinamento, é preciso ter clareza sobre o que mudou na vida do seu público-alvo.

Lembre-se que para definir o público – alvo, que geralmente acontece por meio de pesquisa, são consideradas características demográficas, comportamentais e socio econômicas desse grupo.

O público-alvo é a base para se trabalhar com a segmentação do mercado. Com ele, você consegue ter segurança para saber qual fatia da população deve direcionar sua comunicação e, com base nisso, criar e ou atualizar os seus argumentos de venda.

Elementos do Público – Alvo

Idade, sexo, localidade onde vive, poder aquisitivo, profissão, classe social, nível educacional

O poder da Persona

As tecnologias digitais e todas as mudanças no consumo trouxeram a necessidade de se produzir estratégias cada vez mais segmentadas e que levassem em conta, em detalhes, a individualidade do consumidor.

Surge então o conceito de Persona ou buyer Persona: um perfil fictício do cliente ideal de uma empresa, criado para possibilitar uma melhor compreensão de quem é o cliente e do que ele precisa, possibilitando estratégias cada vez mais assertivas, sobretudo no marketing digital.

Criar uma persona requer um  trabalho muito mais minucioso de pesquisa do que o de público–alvo, pois a meta é entender as características subjetivas que fazem parte da personalidade dos seus clientes enquanto consumidores.

Além das informações já apontadas no público-alvo, a persona mostra todos os detalhes que farão parte do seu cliente ideal.

A persona é indispensável para o “tom de voz” ideal da sua empresa, padronizar a linguagem do blog e posts de redes sociais, direcionar a produção de conteúdos mais interessantes e para determinar a escolha das redes sociais mais adequadas para o seu negócio.  

Elementos  para criar a Persona

Crie um nome fictício para facilitar a conexão ( sim sua persona pode deve ter um nome próprio);

Elabore uma breve história sobre o dia a dia da persona;

Considere: hábitos de compra; estilo de vida; redes sociais favoritas; Hobbies; valores; eventuais problemas relacionados  ao seu produto; ambições.

Personas e a Pandemia

Diante do cenário atual é imprescindível que você reestruture sua persona e pense nela como se fosse um grande amigo, de quem conhece tudo a respeito da sua vida e dos seus hábitos.

A partir daí, transponha a Persona para a realidade atual, e tente perceber como seu amigo está enfrentando o Covid – 19.

Como estará se sentindo? Que tipo de receio ou dificuldade pode estar passando? Do que está precisando? Como devo aborda-la? Como sua empresa poderá trazer alivio a ele nesse momento de estresse e dificuldades?

As respostas dessas questões serão a base do seu trabalho daqui para frente. Sem isso, a melhor das estratégias não vai funcionar.

Ignorar a Persona ou as personas da sua empresa agora é como falar ao vento. Seus clientes estão precisando de afago, apoio, cumplicidade, conteúdos que façam a diferença nas suas vidas.

Em todas as suas ações converse com a Persona diretamente. Faça com que sinta que a comunicação é exclusiva e a sua preocupação genuína.

Há ferramentas e técnicas do marketing digital para viabilizar isso, mesmo quando você fala com um grande número de pessoas ao mesmo tempo.

Algum lugar no passado

Para entender melhor o cenário, busque informações sobre o comportamento dos usuários no Google em outro momento como esse de crise, pandemia e restrições.

Em 2009, por exemplo, quando o vírus H1N1 conhecido como gripe suína, também gerou muita apreensão. Claro, não da mesma forma e intensidade que o Covid-19. Mas vários segmentos foram afetados, baixando o consumo e houve políticas de isolamento em algumas regiões do Brasil.

De acordo com o Google Trends, ferramenta que mensura tendências de busca, o termo “onde investir agora” teve o maior pico naquele ano, pois havia na época muitas incertezas e dúvidas sobre quais rumos seguir nos investimentos.

Quem direcionou sua comunicação, fez a lição de casa e apostou no marketing digital, não apenas se recuperou mais rapidamente da crise, mas ganhou autoridade e destaque no mercado.

E um detalhe: em 2009 não se discutia estratégias de Inbound e aquisição de leads, hoje disponíveis com facilidade.

O marketing digital foi e será novamente o melhor recurso para as empresas  superarem mais esse período negro. Mas é preciso voltar ao ponto inicial do jogo, analisar os personagens, rever a estratégia e avançar com extremo cuidado por um campo temporariamente minado.

 Precisa de ajuda e apoio nessa trajetória? Converse com a Agência Influência e  navegue mais tranquilo durante a turbulência.

Tags:
Anterior
Marketing digital e bons conteúdos são os melhores aliados das empresas para combater a crise do COVID-19
Próxima
Covid -19 e os mercados: impacto, gestão e sobrevivência
Menu